How She Did It: Lea Michele

Rachel-Berry-NYDA-audition

Since last week’s “Must Watch” post I talked about a musical, today I decided to follow the bliss and share the story of an incredible actress/singer that knows Broadway by heart: The amazing Lea Michele.

Child of a nurse and a delicatessen owner, Lea started performing on Broadway when she was 8 years old. 8 YEARS OLD!! How amazing is that? I can only imagine the thrill of moving an audience in such young age. Born in NYC and raised in New Jersey, she went on an open audition call with a friend and ended it up getting the part of “Young Cosette” in “Les Misérables” in 1995. I mean, why wouldn’t she?? The girl sings with her soul! She continued performing in other Broadway (and off-Broadway) productions such as “Ragtime” and “Spring Awakening” until she decided to move to L.A. to change her career.

My favorite part now begins: Lea was rejected in Hollywood cause she looked too Ethnical and not pretty enough for TV. HA HA HA. Thankfully, just like all other successful people, she didn’t give up. Lea continued trying, and she ended it up auditioning for a little new musical show, named “Glee”.  First, you must know: I LOVE GLEE! I would choose a Glee version of a song any day (except for Britney’s, cause nobody does it like Britney). For those that never watched it or are not fans, let me just tell you: You will never see such talented cast in a story that is so positive and cheerful. However, even though all of the talents there are pretty amazing, Rachel Berry tops my list. There’s not one single song (performed by her) that doesn’t move me. Thank you Lea, for showing Hollywood that talent is the most beautiful trait there is.

I decided that I wanted to be a actress because I spent most of my teenage years performing songs and stories in my living room. I was acting and I didn’t even know. People, such as Lea Michele, make me love what I chose even more, cause they also know that acting is so much more than just learning lines and being famous. Is about feelings and emotions, while doing what you love, making people happy, showing them your soul and never giving up on your dreams. Lea won many prizes on Broadway and because of Rachel Berry, but still, every song she sings and every scene she does, that spark inside of eyes’ of those who love their life, never vanishes. I don’t think that happens a lot…

Oh, and did I ever mentioned that I would love to be in musicals if I had the voice for it? Maybe a signing coach could help me… Lea? Are you interested? :D

Now I leave you to a “Lea’s Michele Must Watch and Must Listen” list:
. Glee: The 3D Concert Movie
. New Year’s Eve
. Dorothy of Oz (coming soon in theaters)
. “Take Me or Leave Me” featuring Amber Riley
. “Run Joey, Run” featuring Mark Salling, Cory Monteith and Jonathan Groff
. “Total Eclipse of the Heart” featuring Mark Salling, Cory Monteith and Jonathan Groff
. “I Feel Pretty/Unpretty” featuring Diana Agron
. “Rolling in the Deep” featuring Jonathan Groff
. “Mama Who Bore Me” featuring the cast of Spring Awakening
. “On My Own”

Já que o “Must-Watch” da semana passada foi um musical, hoje eu decidi que iria continuar nesse barco e dividir com vocês a história de uma atriz/cantora maravilhosa, que conhece a Broadway com a palma da mão: A incrível Lea Michele.

Filha de uma enfermeira e um dono de uma mercearia, Lea começou a se apresentar na Broadway com 8 anos. 8 ANOS DE IDADE!! Quão incrível é isso? Posso só imaginar a emoção de mover uma platéia sendo tão nova. Nascida em NYC e criada em Nova Jersey, ela fez um teste com uma amiga e acabou conseguindo o papel de “Young Cosette”  na produção de “Les Misérables” em 1995. Porque vai, como ela não conseguiria? A menina canta com a alma! Ela continuou se apresentando em produções da Broadway (e off-Broadway) como “Rag-Time” e “Spring Awakening” até que decidiu se mudar para Los Angeles para mudar sua carreira.

Agora vem minha parte favorita: Lea foi rejeita por Hollywood porque ela era muito étnica e não bonita o suficiente para a TV. HA HA HA. Felizmente, assim como outras pessoas bem sucedidas, ela não desistiu. Lea continuou tentando, até que conseguiu fazer um teste para um pequeno seriado novo chamado “Glee”. Primeiro, vocês tem que saber: AMO GLEE! Escolheria uma  versão Glee acima de qualquer outra versão qualquer dia da semana (exceto músicas da Britney, porque ninguém faz como a Britney). Para aqueles que nunca assistiram ou que não são fans, deixa eu falar uma coisa: Você nunca verá um elenco tão talentoso em uma história tão positiva e alegre. Entretanto, mesmo os talentos sendo inúmeros, Rachel Berry vem no topo da lista. Não tem uma música que ela canta que não mexe comigo. Muito obrigada Lea, por mostrar para Hollywood que talento é traço mais bonito que existe.

Eu decidi ser atriz porque passei a maior parte da minha adolescência me apresentando (em forma de música ou histórias) na minha sala de estar. Eu estava atuando e nem sabia. Pessoas, como Lea Michele, me fazem amar ainda mais o que escolhi para mim, porque eles também sabem que atuar é muito mais do que aprender falas e ser famoso. Tem a ver com sentimentos e emoções, enquanto está fazendo aquilo que ama, deixando pessoas felizes, mostrando sua alma e nunca desistindo dos seus sonhos. Lea ganhou muitos prêmios na Broadway e por causa da Rachel Berry, mas ainda sim, durante toda as músicas que ela canta e cena que participa, é possível ver aquele brilho no olhar de gente que realmente ama sua vida. Não acredito que isso aconteça muito…

Ah, e já contei que sempre quis estar em um musical se eu tivesse a voz para isso? Talvez um professor de canto poderia me ajudar… Lea? Está interessada? :D

Agora, deixo para vocês uma lista “Must Watch e Must Listen” da Lea Michele:
. Glee: The 3D Concert Movie
. New Year’s Eve
. Dorothy of Oz (logo nos cinemas)
. “Take Me or Leave Me” com Amber Riley
. “Run Joey, Run” com Mark Salling, Cory Monteith e Jonathan Groff
. “Total Eclipse of the Heart” com Mark Salling, Cory Monteith e Jonathan Groff
. “I Feel Pretty/Unpretty” com Diana Agron
. “Rolling in the Deep” com Jonathan Groff
. “Mama Who Bore Me” com o elenco de “Spring Awakening
. “On My Own”

. credits
Imdb
Wikipedia

Advertisements

How She Did It: Kate Beckinsale

Call me whatever you want, but any actor that mastered the art of dialects has my heart. I had many classes in school that tried to teach us how to change our speech completely for a role, and what it may seam easy, it’s actually something very complex and it requires years of study. That’s how Kate Beckinsale won my heart. When I first heard that she was actually British, I was stunned! She has a perfect American accent, you could never tell she wasn’t born in Uncle Sam’s land. It’s beautiful! Just beautiful.

Kate B. had the opportunity that any aspiring actor wishes to have (myself included). Both parents were big time TV actors in London (the girl is born and raised in London. London!!!), so by the age of four Kate was already on TV. But it wasn’t all peaches for Kate. Her father died when she was only 5, and the perks of being a teenager didn’t catch onto her, and she developed anorexia by the age of 15. Not so good. But after four years of therapy, she ended up attending Oxford, and was even involved in the Oxford University Dramatic Society. After her third year she decided to leave school, and concentrate completely in her acting career. #storyofmylife

As far as her work back in London, Kate B. did a majority of TV appearances, short TV films, an ITV adaptation of Jane Austen’s “Emma” and was part of many other British films such as “Cold Comfort Farm” and “Shooting Fish”. In 1998 (she was 25) she stared auditioning in the States, and her American accent caught people’s attention. After years playing small roles in American movies, Kate met fame by being cast in “Pearl Harbor” directed by Michael Bay. After that she co-stared in the romantic comedy “Serendipity” along with John Cusack. In 2003 her now prestigious Action Heroine career began with the first “Underworld” movie. She then appeared in “Van Helsing” and later in the “Underworld” sequels. Even though she is great playing the bad-ass-chick, the role I love her the most was in “Click”, alongside with Adam Sandler. I mean, how AMAZING is that movie?? One of my favorite one of all time, for sure! Now she is starting “Total Recall” with Colin Farrel and Jessica Biel. Even though critics weren’t delighted with her performance, I must say: Kate B. you kick butt. Loved the accent change, the action sequences, the bitchiness… You did good.

I could go on and on talking about her (the girl works A LOT), but I will leave you with only a “Kate’s Beckinsale Must Watch” list (for the both of us btw):

. Marie-Louise ou La Permission
. Emma
. Alice Through the Looking Glass
. Pearl Harbor
. Serendipity
. Underworld (all 3 of them)
. Click
. The Aviator
. Contraband
. Total Recall

Pode me chamar de o que você quiser, mas sou louca por atores que são craques em sotaques. Tive muitas aulas na faculdade que tentaram nos ensinar essa técnica, mas o que parece fácil é na verdade uma arte muito completa e que leva anos para ser aprendida. Foi assim que Kate Beckinsale ganhou o meu coração. Na primeira vez que soube que ela é inglesa, fiquei chocada. O sotaque americano dela é perfeito! Não dá mesmo pra perceber que ela não nasceu na terra do Tio Sam. Que lindo! Somente lindo.

Kate B. teve a oportunidade que muitos aspirantes a atores sonham em ter (me incluo nessa). Ambos os pais são grandes atores de TV em Londres (ela foi nascida e criada em Londres, gente. Londres!!!), então com 4 aninhos ela já estava aparecendo em uma série de TV. Mas não foi só de margaridas a vida de Kate. O pai morreu quando ela tinha somente 5 anos e a adolecência não foi um período bom para ela. Com 15 anos desenvolveu anorexia. Ruim. Mas depois de 4 anos fazendo terapia, ela entrou na Universidade de Oxford, e ainda se envolveu com a Sociedade Dramática da faculdade. Mas depois do seu terceiro ano, ela decidiu trancar o curso para focar na carreira de atriz. #históriadaminhavida

Quanto ao seu trabalho em Londres, Kate B. fez muitas coisas para a TV, como seriados, curtas e uma adaptação do romance de Jane Austen “Emma”. Ela também fez alguns filmes britânicos, como “Cold Comfort Farm” e “Shooting Fish”. Em 1998 (com 25 anos) ela começeu a fazer testes para filmes americanos, e sua habilidade de duplicar o sotaque americano, logo chamou a atenção de grandes nomes. Depois de anos fazendo papéis pequenos, ela foi chamada para participar de “Pearl Harbor” dirigido por Michal Bay. Depois disso fez “Escrito nas Estrelas” do lado de John Cusack. Em 2003 a carreira dela como Heroína em filmes de ação começou com o primeiro filme da trilogia “Underworld”. Depois disso apareceu em “Van Helsing” e nos outros filmes “Underworld”. Mas posso falar? Mesmo com essa super presença nesse super filmes de ação, ela me chamou atenção mesmo em “Click”, com o Adam Sandler. Um dos meus filmes favoritos, com toda a certeza!! E agora ela está no remake do “Vingador de Futuro” do lado de Colin Farrel e Jessica Biel. Mesmo que a crítica não tenha amado a participação dela, na minha opinião: Kate você arrasou!! Amei a mudança de sotaque, todas as sequências de ação, as caras e bocas… Adorei!

Eu poderia falar muito mais da Kate (a moça trabalha DEMAIS), mas vou deixar com você somente uma lista de filmes da Kate Beckinsale que é “Must Watch” (para ambos nós rs):

. Marie-Louise ou La Permission
. Emma
. Alice Through the Looking Glass
. Pearl Harbor
. Escrito nas Estrelas
. Underworld (todos os três)
. Click
. O Aviador
. Contrabando
. O Vingador de Futuro

Thank you for reading and have fun!!
Agatha xo

How She Did It: Anne Hathaway

Superhero movies have became an statement of our time. Very, very big budgets, incredible special effects, an amazing cast and a story that moves generations. It is the combo to success. Yesterday I watched the new Batman, and all I can say is: WOW! A friend told me, last week, that it was the best superhero movie so far. Let me tell you: Is the best superhero movie so far!! I don’t wan’t to talk a lot of it, so just go see it. You will not regret it! I’m already scheduling to watch it again with my dad. Maybe on 3D this time :)

Anyway, in “How She Did It”, I talk about actresses, not movies lol So let’s: I’m an Anne Hathaway lover! She is amazing. Even though she does a lot of “ok” films, I adore her. Anne H. has the ability to be truly vulnerable at one time, and then switch to “I’m the s**t” in seconds. To portrait an iconic part such as “Cat Woman” is always something difficult to do, but I understand why she got casted to play “Selina Kyle” in the new Batman. In her opening scene you can already tell.

Her career started as many other Hollywood actors. Her mom is an actor, Anne did many plays during high school, started college, and dropped out of college to focus on her acting career. For me, the fun part about Anne H. journey is to compare “Princess Diaries” (her second film) X “Devil Wears Prada”. A true rise, and a proof of will power. Of course her beauty helped her to be an “Young Hollywood Star”, but her talent made her stick around.

It got me thinking if I would ever do a superhero movie at one point in my career… But then I though: if Princess Mia Thermopolis can… So can Agatha Santos! lol

I leave you with a “Anne’s Hathaway Must Watch” list:
. Brokeback Mountain
. The Devil Wears Prada
. Becoming Jane
. Rachel Getting Married
. Bride Wars
. Alice in Wonderland
. Love and Other Drugs
. Rio
. One Day
. The Dark Knight Rises

Filmes de super heróis se tornaram uma marca dos tempos em que vivemos. Orçamentos muito, mais muito, grandes, efeitos especias incríveis, um elenco extraordinário e uma história que move gerações. É a mistura para o sucesso. Ontem eu assisti o novo Batman, e tudo que posso falar é: UAU! Um amigo me disse, semana passada, que esse filme é o melhor de superheróis até agora. Deixa eu te falar: Esse filme é o melhor de super heróis até agora. Eu não quero falar muito sobre ele, então só assista. Você não vai se arrepender. Já estou me programando para assistir com o meu pai, de novo. Quem sabe em 3D dessa vez :)

Enfim, a tag How She Did It é para falarmos de atrizes, não filmes rs Então vamos lá: Eu sou fã da Anne Hathaway. Ela é demais! Mesmo que as vezes ela faça uns filminhos bobos, eu continuo a adorando. Anne H. tem aquela capacidade de se mostrar super vulnerável e depois de segundos trocar a expressão para “Eu sou f**a”. Reintepretar um papel tão icônico quando a Mulher Gato é uma tarefa bem difícil, mas eu entendo muito porque ela foi escolhida para ser Selina Kyle no novo filme do Batman. Em sua primeiro cena, você também entenderá.

Sua carreira começou como a de muitos outros atores de Hollywood. Sua mãe é atriz, Anne atuou em muitas peças no colegial, começou a faculdade, e logo depois trancou a faculdade para se focar em sua carreira de atriz. Para mim, a melhor parte da jornada de Anne é comparar “O Diário da Princesa” (seu segundo filme) X “O Diabo Veste Prada”. Uma verdadeira escalada artistíca e uma prova de força de vontade. Claro que sua beleza a ajudou em ser uma das “Novas Estrelas de Hollywood”, mas seu talento a fez continuar nas telonas.

Me fez pensar se algum um dia farei um filme de super heróis… Mas ai pensei: Se a princesa Mia Thermopolis pode… Porque Agatha Santos não poderia?? lol

Eu te deixo com uma lista de filmes da Anne Hathaway que são “Must Watch”:
. O Segredo de Brokeback Mountain
. O Diabo Veste Prada
. Amor e Inocência
. O Casamento de Rachel
. Noivas em Guerra
. Alice no País das Maravilhas
. Amor e Outras Drogas
. Rio
. Um Dia
. Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge

Thank you for reading and have fun!
Agatha xo