The Beach Heaven

My friends know I’m a bit crazy. Even though I’m a Capricorn and I like to be organized and to have schedules, one of the things I love the most is to leave my life totally and completely up to fate. On Wednesday evening I arrived one more time in Rio and guess what? Without a place to stay. Any other person would go nuts, worrying about “Wtf am I going to do?”. Well, as for me I just called the first near by hostel that Google showed to me, and booked my bed (it was 10pm already). I arrived in that place at 4am (after a great and long chat with a close friend) and even at night time I realized how special was this place. Meet “Pontal Hostel“.

Meus amigos sabem que sou um pouco maluquinha. Mesmo sendo Capricorniana, super organizada e gostar bastante de planos, uma das coisas que mais amo é deixar a vida totalmente e completamente nas mãos do destino. Na Quarta-Feira de tardezinha aterrisei novamente no Rio and adivinha? Sem um lugar para dormir. Qualquer outra pessoa entraria em pane e desespero completo, mas somente liguei para o albergue mais próximo que o Google me indicou e reservei minha cama (já eram 22h). Cheguei lá pelas 4h da manhã (depois de um papo ótimo e longo com um amigo) e até de noite já percebi que aquele lugar era especial. Conheça “Pontal Hostel“.

That was the view from my bed. “WOW!” was everything I could think (oh, and of course “Thank you, God” lol). After a natural first shock, of course I ran to Instagram (a follower yet? @aggiesantos) to post it hahaha. Anyway, my room was a shared room for girls with 6 beds, and for those that think hostels are unsafe, Pontal has privates little safes next to each bed, where you can put valuable items. It was the most perfect place for me.

Essa era a vista da minha cama. “UAU!” foi a única coisa que consegui pensar (ah, e claro “Muito obrigada, meu Deus!” rs). Depois do choque inicial, obviamente corri para postar no Insta (já tá seguindo?? @aggiesantos?). Enfim, meu quarto era um comunitário para meninas, com 6 camas. E para aqueles que pensam que albergues não são seguros, o Pontal tem armários individuais do lado de cada cama, para você guardar coisas de mais valor. Era o lugar mais perfeito pra mim.

The place looks like a family beach house. Very cozy, chilled, and pleasant. Just the way a hostel should be. Unfortunately I had to leave right after I woke up (Thursday is what a VERY full day. Yay!) so I couldn’t make the best of their amenities as much as I wanted. But I did enjoyed the free trypical brazilian breakfast, with breads, cheese, slices of ham, cake, juices, milk, coffee and lots of fresh fruit. Just perfect! Oh, on my next visit, I promise to spend a Sunday afternoon in a hammock blogging. Oh, just the thought…

O lugar parece uma casa de família na praia. Bem aconchegante, fofo e agradável, do jeitinho que um albergue deve ser. Infelizmente tive que ir embora logo depois de acordar e não tive tempo de aproveitar as amenidades como gostaria. Mas arrasei no café-da-manhã incluso. Bem brasileiro mesmo, com pães, frios, bolos, sucos, leite, café e muitas frutas frescas. Perfeito. Ah, na minha próxima visita, prometo que vou me jogar em uma dessas redes em um domingo à tarde e bloggar. Ai, só de pensar…

And you step out of the place to find this. C’MON!!!! What you want from me?!?!? hahaha The hostel is located in a beach in Rio called “Macumba Beach”, in the neighborhood of “Recreio”. A very calm place, perfect for a stroll in a cute bike early in the morning, and too chill with friends like there’s no tomorrow. I found where I want to live in Rio… No better place. Not even the hip of Copacabana.

I’ve been in many hostel (in Santa Barbara, Paris, Madrid…) but no doubt “Pontal Hostel” is the BEST one! There’s not even a competition. Really! So my tip is: even if you’re a millionaire, spend a couple of days there in your next visit to Rio. Book a private room, and enjoy this petit gem. But if you like to save cash no matter what, call a bunch of your best friends, share a room and book a week there. However, if you are a solo-traveler kind of person (such as myself) book a shared room, and take this opportunity to make some new friends. I didn’t have time to socialize this time, but I’ve always found some amazing and fun people at the hostel’s I’ve stayed.

Aí você pisa para fora pra encontrar isso. PELAMOR!!! O que vocês querem de mim?!?!?! hahaha O albergue é localizada na Praia da Macumba, no Recreio. Um lugar supercalmo, perfeito para um passeio em uma bike fofa de manhãzinha, e para descansar com amigos como se não houvesse amanhã. Achei onde quero morar no Rio… Não há melhor. Nem o fervo de Copabacana.

Estive em muitos albergues (em Santa Barbara, Paris, Madrid…) mas sem dúvida o “Pontal Hostel” é o MELHOR! Nem dá para comparar. Sério! Então minha dica é: mesmo que você seja milionário, passe uns dias lá na sua próxima visita ao Rio. Reserve um quarto privativo e aproveite o visual. Mas se você for um daqueles que não perde a oportunidade para economizar uma grana, marque com uma turma legal de amigos, feche um quarto comunitário para a galera e aproveite uma semana. Todavida, se você é um viajador solista (como essa pessoa que vos fala) reserve um quarto comunitário e aproveite essa oportunidade para fazer amigos novos. Não tive tempo de socializar dessa vez, mas sempre achei umas pessoas superlegais nos albergues em que fiquei.

Have a marvelous weekend! And thank you for reading!
Agatha xo

. info
Pontal Hostel
6, Paulo Tapajós Avenue
Praia da Macumba, Recreio
Rio de Janeiro
Zipcode 22795-740
Phone +55 21 3269-0851
Email contato@pontalhostel.com.br

Instragramed Journals: Rio

I’m going through a rough path in my life (hint the lack of posts in the last two weeks), but I feel that I’m getting better, just because of my family and my friends that are always beside me, helping me to get better. Two weekends ago I started a ritual of traveling in the weekend (as seen here), and last weekend the place of choice was Rio de Janeiro. It was my first time in the city, and even though I didn’t do any touristic thing, my time there was far beyond satisfactory. Good friends and a beautiful place are the only thing we need sometimes. Here’s my “Instragramed Journals: Rio Edition”.

Estou passando por um período complicado na minha vida (visa a falta de posts nas últimas duas semanas), mas estou melhorando, só porque tenho uma família e amigos maravilhosos que sempre querem me ajudar a ficar melhor. Há dois finais de semana, comecei um ritual de viagens no final de semana para espantar a tristeza (visto aqui), e no último o lugar escolhido foi o Rio de Janeiro. Foi minhas primeira vez na cidade, e mesmo que não tenha feito nada turístico, meus dias lá foram muito mais do que satisfatórios. Bons amigos e um lugar maravilhoso são as únicas coisas que precisamos algumas vezes. Aqui está o meu “Instagramed Journals: Edição Rio”.

(click to enlarge pictures)

Me and my friends rent an apartment in Copacabana (which is way cheaper than staying in a hotel btw), and it felt like we were residents. The four days we spent there were filled with laughs, good food (provided by chef Agatha S. lol), a very fun Saturday night, and walks by the most famous beach in the world. What else can we ask for?

This is a bit late, I know. Now I’m in Brasília (visiting daddy as seen here), and my journals are already in development, but like they say “Better late than never”.

Eu e meus amigos alugamos um apartamento em Copacabana (o que é muito mais barato do que um hotel), e nos sentimos como residentes. Os quatro dias que passamos lá foram recheados de risadas, boa comida (feita pela chef Agatha S rs), uma noite de Sábado incrível e caminhadas pela praia mais famosa do mundo. O que mais precisamos?

Isso está um pouco atrasado, eu sei. Agora estou em Brasília (visitando meu daddy, como visto aqui), e meus “Journals” já estão encaminhados, mas é como eles falam “Melhor tarde do que nunca”.

Thank you for reading!
Agatha xo

travel tips:
. Copacabana Beach
. Heidelberg Tourism Agency
. Copacabana Palace
. Itaú Bike Rental

Tales: One way

I wrote this in my way to Brazil :)

In less than twelve hours I will be arriving in Brazil… Without a ticket back. Is scary… Very scary! The though of not coming back haunts me, hurts me… Even though I have a plan (a pretty good one to tell you the truth) the option of leaving LA forever is not something I can’t cope with. I can only imagine how my life would be without the City of Angeles: Complete chaos, and infinite sadness. Like a road of broken dreams. You may think I’m being overly dramatic, but the dreamers around the world understand what I feel. I cry only thinking about it.

But the power to go back is within me. In every part of my body, I have what it takes to succeed in my plan… In my life. I won’t give up of my dream just because things got in the way. They are just rocks, right? God’s way to test how much I need this. NEED. Because is not only a dream anymore, is a necessity, something I need for survival. Pretty crazy, hã? But what can do? My body, my mind, my soul want this dream… They need it as much as I do. They can’t survive in an office or doing soap operas. They need Hollywood! They need HBO! They need Rodeo Dr.! What can I do?!? I have to embrace by own urges and what makes me happy! Otherwise life will be a total and complete waste. In the trash. In the streets of São Paulo. Very poetic if you’re writing a novel, but VERY sad if you’re writing life.

So that’s settled: L.A., I will wait for you just like you will be waiting for me. I will be back in August and my time in Brazil (seeing childhood friends, taking care of my family and working a lot) will only bring me closer to my dream. Yeah. That sounds good. I’m not even crying anymore.

Escrevi esse texto no meu caminho para o Brasil :)

Em menos de doze horas estarei chegando no Brasil… Sem passagem de volta. Isso me assusta… Me assusta muito! O possibilidade de não conseguir voltar me aterroriza, me machuca… Mesmo tendo um plano (um bem bom, diga-se de passagem) esse pensamento de nunca mais ver L.A. é algo que não consigo suportar. Consigo até ver a minha vida sem a Cidade dos Anjos: um caos completo e uma tristeza eterna. Como uma rua de sonhos mutilados. Você pode achar que estou sendo dramática demais, mas os sonhadores do mundo me entendem. Eu choro só de pensar.

Mas o poder para voltar está dentro de mim. Em cada parte do meu corpo. Eu tenho tudo o que é preciso para ser muito bem sucedida no meu plano… Na minha vida. Eu não vou desistir do meu sonho só porque situações entraram no meio. São as pedras, né? O jeito de Deus para ver quanto eu realmente preciso disso. PRECISO. Porque isso não é somente um sonho mais, é uma necessidade, algo que preciso para a sobrevivência. Louco, né? Mas o que eu posso fazer? Meu corpo, minha mente, minha alma precisam desse sonho… Tanto quanto eu. Eles não conseguiriam sobreviver em um escritório, ou no Projac. Eles precisam de Hollywood! Eles precisam de HBO! Eles precisam de Rodeo Drive! O que eu posso fazer?!? Eu tenho que abraçar meu desejos e ir atras do que me faz feliz. Se não, a vida será um completo e total desperdício. Jogada no lixo. Nas ruas de São Paulo. Pode ser muito poético se você estiver escrevendo um livro, mas é MUITO triste se você estiver escrevendo sua vida.

Então está feito: L.A. eu vou esperar por você do mesmo jeito que você esperará por mim. Estarei de volta em Agosto e meu tempo no Brasil (revendo amigos de infância, ajudando minha família e trabalhando muito) me deixará muito mais perto do meu sonho. Isso! Soa ótimo! Nem estou mais chorando.

Thank you to be following my journey!

Agatha xo